Shein e AliExpress: Proposta do governo pode gerar imposto de 28%; veja o que dizem empresas

 

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, declarou que o estado precisará de pelo menos R$ 19 bilhões para ser reconstruído após as enchentes históricas. Uma solução discutida pelo Ministério da Fazenda poderia acabar com a isenção dos US$ 50. Segundo informações da Exame, o governo estuda reduzir a alíquota do imposto de importação para 28%.

O deputado Átila Lira (PP-AL), relator do projeto de lei Mover, incluiu o fim da isenção no imposto de importação usufruída por empresas como Shein e AliExpress. Na entrevista ao Estadão, Marcelo Claure, presidente do conselho para América Latina da Shein, endossou o impacto para a população mais pobre, afirmando que a mudança poderia dobrar o custo dos produtos.

A isenção dos US$ 50 está em debate desde 2023, quando foi criado o programa Remessa Conforme para equilibrar as demandas fiscais, de e-commerces e dos consumidores. O vice-presidente Geraldo Alckmin levantou a intenção de passar a cobrar imposto de importação para compras internacionais abaixo de US$ 50. A medida tem sido questionada por entidades como o Instituto do Varejo Brasileiro (IDV), que busca o fim do benefício alegando concorrência desleal.



Fonte
Money Times


Postar um comentário

0 Comentários