A crise no Rio Grande do Sul impacta significativamente as colheitas de arroz e soja; descubra o papel crucial do estado na agricultura

 

Cerca de 70% do arroz consumido no país vem do RS. Para falar sobre possíveis impactos das chuvas nas plantações do grão, o podcast "De onde vem o que eu como" conversou com presidente da Federação da Agricultura do estado.

Diante da tragédia histórica desencadeada pelas fortes chuvas desde o final de abril no Rio Grande do Sul, cidades inteiras ficaram submersas, afetando diretamente as produções agropecuárias do estado, especialmente as de arroz e soja. Para analisar os possíveis impactos dessa situação no abastecimento do estado e do país, o podcast "De onde vem o que eu como" desta semana entrevistou o presidente da Federação da Agricultura do RS (Farsul), Gedeão Pereira.

Além das plantações inundadas, o setor agropecuário no RS enfrenta desafios logísticos significativos devido à destruição de estradas e centros de distribuição. Uma das maiores preocupações é o fornecimento de arroz, visto que o estado lidera essa produção, sendo responsável por cerca de 70% do consumo nacional.

Embora estimativas indiquem que 80% da safra total de arroz já tenha sido colhida, uma parte ficou debaixo d'água, afetando também os silos de armazenagem. A extensão das perdas ainda não está clara, mas tanto as empresas quanto o governo planejam importar arroz. No entanto, o presidente da Farsul não considera haver risco de desabastecimento do grão no Brasil nos próximos 10 meses.

Quanto à soja, o Rio Grande do Sul ocupa a vice-liderança na produção, com uma previsão de colheita de 21,8 milhões de toneladas nesta safra, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). No entanto, devido às enchentes, o estado pode perder até 6% da colheita, conforme aponta uma pesquisa do Datagro.


Fonte
G1 Globo


Postar um comentário

0 Comentários