Reposição Hormonal Não Causa Câncer

Especialista explica que esse é um mito e fala sobre os benefícios do tratamento 

No âmbito da crescente conscientização sobre a saúde hormonal e os benefícios de uma reposição, é essencial dissipar os equívocos em torno da terapia e seu suposto vínculo com o câncer. Nesse contexto, vale ressaltar que a reposição não está associada ao risco da doença. 

De acordo com o endocrinologista e metabologista Igor Barcelos, especializado pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, ao contrário disso,  a testosterona, por exemplo, é um hormônio importantíssimo para homens  e mulheres e está relacionada a diversas funções. “A queda desse hormônio afeta significativamente sua qualidade de vida, saúde sexual e metabólica”, aponta.

O especialista desmitifica preocupações comuns e ressalta os benefícios de uma reposição hormonal, enfatizando que há muita informação incorreta e desatualizada sobre o tema. Ainda segundo o especialista, o tratamento pode ser realizado de maneira segura e eficaz.

Ele ressalta que a associação da terapia com hormônios ao câncer não possui fundamentos científicos sólidos. Organizações médicas de renome, como a Sociedade Americana da Menopausa e de Urologia, afirmam que a reposição hormonal com acompanhamento adequado não aumenta o risco de câncer de mama ou próstata. Isso inclui pessoas com histórico familiar dessas doenças, que também podem se beneficiar do procedimento junto com acompanhamento médico apropriado.

O Dr. Barcelos destaca também que o tratamento pode trazer uma série de benefícios para a qualidade de vida, incluindo a melhoria das ondas de calor, aumento da libido e ereções, melhor qualidade de sono, proteção cardiovascular e óssea, prevenção da perda de memória e Alzheimer, entre outros. "Atualmente, a reposição hormonal utiliza hormônios naturais, conhecidos como bioidênticos, que são molecularmente idênticos aos produzidos pelo corpo humano. Isso torna a terapia hormonal mais segura do que as abordagens do passado que envolviam hormônios artificiais", detalha.

O profissional encoraja as pessoas a não se deixarem influenciar por mitos e crenças sem buscar conselho de alguém especializado no assunto. Ele retrata a importância de procurar orientação médica qualificada e fazer um acompanhamento regular para verificar os níveis hormonais. O olhar minucioso do médico especializado é fundamental para garantir que o procedimento seja conduzido de maneira adequada e monitorada para otimizar os benefícios à saúde.

"Todos merecem envelhecer com saúde e bem-estar e nós, profissionais, temos o compromisso de cuidar bem de nossos pacientes, fornecendo informações baseadas em evidências científicas atualizadas", conclui.





Autores
Carolina Lara

Retirado: Press Manager


Postar um comentário

0 Comentários