Primeiro Semestre Do Ano Apresenta Aumento De Encerramento De Empresas E Mais De Um Milhão De Novos Negócios Registrados

Especialista em gestão e reestruturação de empresas, Dra. Kelen Abreu aponta que os encerramentos podem ter ocorrido para regularização de negócios

O fechamento de empresas no Brasil durante o primeiro semestre de 2023 mostrou uma grande diferença quando comparado com o mesmo período no ano passado, sendo que o número de baixas foi aproximadamente 30% maior neste ano, com  1,1 milhão de empresas fechadas. Embora o número de fechamentos possa parecer preocupante, é possível que alguns fatores positivos tiveram impacto para que isso acontecesse. 

Segundo a Dra. Kélen Abreu, especialista em BPO financeiro, gestão e reestruturação de empresas, uma maneira de analisar esses dados é observar que hoje em dia existe uma grande facilidade para abrir e encerrar negócios, que pode ser feita diretamente pela internet e sem a ajuda de um contador. 

A gestora destaca que outra motivação para fechamento e abertura de empresas pode ser a regularização de trabalho. "É possível correlacionar esses dados com a taxa de desemprego no País, que vem diminuindo nos últimos meses e fazendo com que profissionais autônomos encerrem as atividades da empresa", ela explica. 

Em contrapartida, mais de 2 milhões de novas empresas foram abertas no primeiro semestre, mostrando crescimento. Dados apontam que serviços e varejo estão entre as principais atividades para novos negócios. Para a especialista, isso indica que muitas pessoas estão se aventurando no empreendedorismo ou mesmo regularizando uma situação de informalidade. 

Dra. Kelen explica que autônomos que vendem produtos e prestam serviços recebendo por meio de pessoa física têm sido cada vez mais orientados por contadores e financistas a regularizarem a situação do próprio negócio. "É importante que esses empreendedores entendam que também existem benefícios para quem tem uma empresa regularizada como MEI ou Simples Nacional com o devido apoio administrativo", relata. 

Apesar da taxa de mortalidade de negócios do primeiro semestre, o cenário de empreendedorismo no País segue estável e com números positivos. "O Brasil segue sendo uma nação empreendedora. As pessoas continuam abrindo seus negócios, muitas vezes por necessidade, mas também por oportunidade", finaliza. 





Autores
Carolina Lara

Retirado: Press Manager


Postar um comentário

0 Comentários