Cultura E Valores: Das Tradições Milenares Do Oriente Ao Progresso Inesgotável Da Tecnologia



 Por Mauro Inagaki, fundador e CEO da b2finance

A cultura milenar do Japão deu origem a algumas das mais importantes empresas do mundo. Por lá, a valorização das tradições, da continuidade e do respeito pelo conhecimento dos antepassados é indispensável nas práticas empresariais. Ao mesmo tempo, o país é considerado um dos maiores investidores em tecnologia do mundo. Esse fato pode até parecer uma contradição. Como podem dois universos, aparentemente, distintos coexistindo harmoniosamente?

Depois de uma temporada na Terra do Sol Nascente, entendi que, na verdade, é justamente a junção de valores, cultura e tradição que torna o Japão em uma referência em inovação. Essa cultura profundamente enraizada e sólida encontrou um paralelo surpreendente com o desenvolvimento da tecnologia. Mesmo sendo uma nação tradicional, cria soluções pautadas nos maiores princípios e necessidades da própria população.

Essa característica é influenciada por conceitos como o "wa" (harmonia), "omotenashi" (hospitalidade), "kaizen" (melhoria contínua) e "mottainai" (não desperdiçar). Esses valores essenciais permeiam a maneira como as empresas operam, focando na qualidade, na colaboração e no respeito.

Levando esses pontos em consideração, fica plausível entender por que a tecnologia se desenvolve tão rapidamente por lá. Essa transformação veloz é resultado de uma combinação de fatores históricos, culturais, econômicos e educacionais.

Entre eles, uma forte ênfase na inovação, investimento constante e consistente em pesquisa e desenvolvimento, colaboração entre indústrias e as universidades, ambiente propício para testar novas tecnologias e implementá-las de forma eficaz, ênfase na qualidade e na experiência dos consumidores, infraestrutura avançada e visão de longo prazo.

Em compensação, de acordo com dados o Sebrae, aqui no Brasil ainda é grande o número de empresas que não conseguem ultrapassar o quinto ano de existência. No comércio, cerca de 30,2% dos negócios fecham em 5 anos. Podemos dizer que os fatores são praticamente o oposto do que se vê nas empresas milenares japonesas: pouco preparo pessoal, planejamento ineficiente, gestão ineficaz da empresa, falta de espírito inovador, dificuldades na adoção de novas tecnologias.

A cultura de uma empresa não é apenas um conjunto de valores e tradições, é a essência que molda a identidade, os comportamentos e a atmosfera de uma organização. Ela se desenvolve ao longo do tempo, a partir da liderança, das interações entre colaboradores e das experiências vivenciadas. Ela é como o DNA da empresa, influenciando a maneira como as equipes se comportam, tomam decisões, se relacionam e investem em mudanças.

Como você pode perceber, à medida que avançamos em direção a um futuro cada vez mais digital e automatizado, entendemos como esses aspectos podem ser aplicados e encontrados em paralelo no desenvolvimento da tecnologia.

Na empresa que fundei, nossas ações e estratégias são pautadas nos valores e na cultura organizacional. E a razão é simples. São eles que solidificam o caminho que queremos percorrer, que norteiam nossa jornada rumo ao objetivo que definimos. Ao promover valores que incentivam a inovação, a empresa constrói um ambiente propício para a criatividade, para experimentação e a busca de soluções originais.

Para quem está em busca desse cenário, além de criar essa cultura pautada nos valores, recomendo algumas medidas fundamentais:

  • Oriente para a inovação: se a inovação é um valor para a sua organização, seus colaboradores serão incentivados a buscar constantemente novas ideias, abordagens criativas e soluções únicas para os desafios;

  • Invista em colaboração e diversidade: Ao valorizar a contribuição de diferentes perspectivas e habilidades, a empresa pode gerar uma riqueza de ideias e insights que impulsionam a inovação;

  • Estimule uma jornada de aprendizado contínua: pessoas dispostas a aprender e adquirir novas habilidades são mais propensas a buscar soluções criativas para os desafios que enfrentam. A cultura de aprendizado também encoraja a adaptação a mudanças tecnológicas e de mercado.

A harmonia é uma característica central das empresas japonesas, onde as relações interpessoais são valorizadas tanto quanto os resultados comerciais. Isso pode ser comparado à interconexão necessária entre diferentes partes de um sistema de IA ou tecnologia, onde componentes diversos devem trabalhar em conjunto para alcançar um determinado objetivo.

Enquanto os valores fornecem as raízes e a identidade que moldam a cultura organizacional, a tecnologia abre portas para a inovação e a eficiência, criando um equilíbrio dinâmico entre tradição e progresso.

Essa base ética constrói a confiança interna e externa, mas também fornece um terreno fértil para a criação de uma cultura que valoriza a integridade, a colaboração e a excelência. E é nessa cultura que a tecnologia encontra seu papel transformador.

A tecnologia, quando alinhada com os valores de uma empresa, amplifica sua capacidade de inovar e crescer. Essa sinergia não é apenas uma combinação vantajosa, mas um imperativo para a sustentabilidade e a competitividade.

Empresas que adotam estes pilares se destacam por sua capacidade de responder às demandas do mercado enquanto mantêm sua integridade e propósito. Elas transcendem a própria inovação, trazendo um impacto positivo para a sociedade e o meio ambiente, alinhados aos valores que as fundamentam.

Se a sua organização estiver enraizada em seus valores e impulsionada pela tecnologia, você está preparado(a) para navegar pelos desafios de hoje e de amanhã, com uma confiança que vai além dos números. O resultado é uma identidade verdadeiramente poderosa e, quem sabe, um futuro milenar.





Autores
Adriana Fernandes

Retirado: Press Manager


Postar um comentário

0 Comentários