Como Se Proteger Da Inflação? Seu Dinheiro Pode Estar Em Perigo


 Você tem todo o esforço em trabalhar, planejar e poupar e no final descobre que todo o seu dinheiro vale menos devido a inflação. Saiba como se proteger da inflação nesse guia prático para salvar o seu dinheiro.

Primeiramente você deve entender o fenômeno chamado inflação no qual é comumente conhecido como o aumento de preços de produtos e serviços.

O que afinal é inflação e porque deveria saber para me proteger?

Inflação em resume é o preço das coisas subindo. Mas porque esse fenômeno acontece?

Existem diversos fatores e mais o natural é a relação oferta x demanda.

 

Quando temos um desequilíbrio tanto na oferta como na demanda temos como resultado a alteração de preços.

Em linhas gerais quando ocorre o excesso de oferta temos uma tendência de diminuição do preço enquanto o contrário também vale. Diminui a oferta tende a aumentar o preço. Inversamente para a demanda funciona da mesma forma só que quando a demanda aumenta o preço tende a subir.

Outro fator influenciador da inflação são os impostos e taxas.

Todo serviço, produção e logística é passivo de imposto e dessa forma dependendo da reforma tributária pautada pode levar a alteração do custo e por fim a mudança do preço.

Além dos impostos do governo também temos taxas e tarifas por empresas privadas como fretes e outras taxas embutidas dentro dos serviços levando ao seu encarecimento e novamente a alteração de seu preço seja para cima ou para baixo.

 

O câmbio também é forte alterador de preços.

Vivemos em um mundo globalizado no qual recursos são negociados de um lado para o outro. O dólar é a moeda de negociação comumente utilizada e quando temos o aumento do dólar a importação sofre reajustes para importar produtos.

Em resumo dólar alto significa preços mais caros para importar.

Por fim o aumento da quantidade de dinheiro induz o aumento da inflação

Quando o governo decide “imprimir dinheiro” o aumento de dinheiro disponível causa o mesmo efeito dito anteriormente sobre a oferta e demanda.

Isso significa que como temos mais dinheiro disponível o dinheiro em si vale menos e como consequência os produtos ficam mais caros.

O que a inflação afeta a minha vida?

Além do aumento dos preços de serviços bem como produtos uma inflação alta ou até mesmo descontrolada afeta muito sua vida e todos ao seu redor.

 

Entre um dos principais efeitos ruins da inflação é o aumento da taxa de juros que o Banco Central (BC) faz para controlar a inflação.

A taxa de juros causa um freio na economia dificultando a tomada de empréstimos e o crescimento das empresas. Como consequência a geração de empregos e até mesmo a diminuição de empregos começam a ocorrer.

Esse feito ocorre para diminuir a demanda por bens e serviços levando a diminuição de preços.

Outro ponto importante da inflação e o motivo para você se proteger dela é pelo fato de que seu padrão de vida é altamente impactado. Com a elevação dos preços você provavelmente será obrigado a diminuir seu padrão de vida já que seu custo irá aumentar.

Como saber como está a inflação para assim eu poder me proteger?

A maneira mais comum de saber a situação da inflação é pelo IBGE no qual pode ser consultado aqui.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é a principal referencia para saber a situação da inflação e quais são os principais contribuintes.

O IPCA é muito utilizado para realizar reajustes e também atua como indexador principal para correções. Dessa forma esse índice é ideal para ser utilizado como referencia se o país está com inflação alta ou baixa.

Além do IPCA também temos outros índices que utilizam outras cestas que contribuem para o índice. Entre os índices temos o IGP-M e INPC.


Então como vou me proteger da inflação?

Primeiramente ficar imune dos efeitos da inflação é praticamente impossível.

Contudo mitigar os efeitos do dragão da inflação é sim possível.

A primeira ação é a preventiva. Investimentos atrelados a inflação como por exemplo títulos públicos é um caminho bastante comum e seguro para proteção inflacionária.

Títulos públicos de longo prazo como o Tesouro IPCA+ oferecem uma rentabilidade baseada no IPCA mais um prêmio.

Além dos títulos atrelados a inflação temos também investimentos como indexador base o CDI e a selic. Como dito anteriormente a taxa de juros tende a acompanhar e ser maior que o IPCA para conte-lo. Dessa forma investimentos atrelados ao CDI e a selic oferecem retornos que cubram a inflação.

Investimentos no exterior também são fortes candidatos para quem busca se proteger do IPCA ou qualquer outro índice por estar atrelado a uma moeda mais forte e que sofre menos com índice inflacionário.

Por fim temos o investimento de patrimônio físico como por exemplo imóveis, prata e ouro que possuem forte blindagem contra a inflação. Contudo esse tipo de investimento exige um valor bem como conhecimento nessa área.

Para quem busca uma rentabilidade maior os Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) possuem fundos focados em investir em CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários). CRIs possuem um retorno em sua maioria atrelados a inflação mais um prêmio generoso.

Também temos a ação corretiva. Em momentos de inflação alta ações devem ser tomadas.

A primeira sem sombra de dúvidas é adaptar o seu padrão de vida a nova realidade de preços altos então adequar seu estilo de vida é fundamental.

Além disso ter uma reserva de emergência robusta é extremamente importante para evitar surpresas.

Agora você já pode se proteger da inflação

Proteger o seu dinheiro é fundamental para manter o seu poder compra. Evitar a inflação é crucial principalmente no Brasil que historicamente possuí elevados indicies de IPCA. Dessa forma estar uma passo a frente desse problema e saber contornar ele é muito importante.





Autores
Emanuel Gonçalves

Retirado: Press Manager


Postar um comentário

0 Comentários