Apple Enfrenta Queda Nas Ações Devido A Restrições Do iPhone Na China

 Os papéis da empresa registraram uma queda de 2,8%, alcançando um valor de 177,79 dólares (cerca de R$ 885,00) durante as primeiras negociações do dia

As ações da Apple continuaram a enfrentar uma queda pelo segundo dia consecutivo na bolsa de Wall Street, devido a relatos de restrições significativas na China relacionadas ao uso de dispositivos iPhone em escritórios governamentais e entidades apoiadas pelo Estado. Essa queda representou um declínio de 2,8%, com as ações atingindo o valor de 177,79 dólares (cerca de R$ 885,00) durante as negociações matinais. 

No dia anterior, essas ações já haviam sofrido uma redução de 3,6% após o The Wall Street Journal noticiar que autoridades chinesas proibiram funcionários de agências governamentais de utilizarem iPhones para fins profissionais e até mesmo de levarem esses dispositivos para o local de trabalho.

Apple e governo chinês não se manifestam


Hoje, a Bloomberg News divulgou uma reportagem que sinaliza o plano da China de estender essa proibição não apenas a agências governamentais, mas também a empresas estatais e entidades apoiadas pelo governo. Isso ampliaria significativamente o alcance dessa política em uma economia centralizada e planejada. Até o momento, tanto a Apple quanto os funcionários chineses não responderam aos pedidos de comentários da AFP. Essas medidas surgem em um contexto de crescente tensão entre Pequim e Washington.




Fonte
55invest


Postar um comentário

0 Comentários